segunda-feira, abril 02, 2007

Se pudesse tornava a minha vida um poema curto
pra alguém ler e chamar de chato
Amassar, tacar num saco
ou enrolar bem fininho
e fumar devagar sob a aurora ou ocaso
Ou esmigalhava em mil milhões de átomos de vida
Punha numa garrafa de uísque vazia
Entornava pra dentro
e de cara lavada
- mas nem tão limpa -
encarava sem poder mutar
o vivo irreversível lá de fora.

2 comentários:

  1. FODA.


    Eu fiquei tanto tempo sem ler nada que você escreve que tava esquecendo como era foda.

    ResponderExcluir
  2. Olá.Ando invadindo um monte de blogs fodas.Esse é um.Porra,q poema foda,hein.Ah,meu nome é Carol Luisa.Voltarei,com certeza,voltarei.Bjão:*

    ResponderExcluir

Sintaxe à vontade: