segunda-feira, agosto 09, 2010

Tentando juntar tudo numa coisa só e gritar alguma coisa que acabe com o espaço que existe entre mim e o outro lado do vidro. É gelado e parece vitrine de shopping, mas ninguém fica me vendo passar e não há mais galerias, apenas corredores de filme de terror.

Um comentário:

  1. É que não é um vidro. É que não é espaço. É que não é um filme. É vida.

    O difícil é encontrar nela a poesia que se pode achar em outros espaços, atrás de diferentes vidros, em algum filme bom...

    ResponderExcluir

Sintaxe à vontade: